.

sábado, 21 de janeiro de 2017

CORETO

© João Menéres



SE QUEREM MAIS CORETOS,
DIGAM-ME ONDE FICA ESTE...

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

UMA JANELA E DUAS PORTAS

© João Menéres


UM PALHEIRO NA TOCHA


UM MIMO PARA QUEM
DE PORTAS GOSTA.
UM MIMO PARA QUEM 
DE JANELAS APRECIA.
UM MIMO PARA QUEM
COM O AZUL SE DELICIA.
E AINDA SOBRAM
VERDES E BORDEAUX
PARA OUTROS MUITOS.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

SONHOS MEUS


© João Menéres


QUANDO TE SONHO,
É FUGIDIA
QUE TE SEI.
ENTRE AZUIS, 
ENTRE AMARELOS,
ENTRE VERDES POR VEZES.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

SEM NADA

© João Menéres


NO FINAL DA  TARDE,
O REGRESSO DA FAINA
NUM RIO ESTRANHO.
A PESCARIA
FOI INFRUTÍFERA...

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

DEUS BACO

© João Menéres


UM DOS MAIS INTERESSANTES
PAINÉIS AZULEJADOS DE BACO.

Na mitologia romana, Baco era o deus do vinho, das festas, do lazer, do prazer e da folia.

Filho do deus Júpiter (deus do dia) com a mortal Sêmele, Baco era considerado pelos romanos como um amante da paz e promotor da civilização.


De acordo com a mitologia romana, Baco ao tornar-se adulto descobriu a forma de extrair o suco da uva e produzir o vinho.

(suapesquisa.com)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

???

© João Menéres


E ESTIVE EU
A MENOS DE 3.000 km da
CASA DO EDUARDO...

AFINAL, ONDE ESTAVA EU ?

domingo, 15 de janeiro de 2017

PORQUE HOJE É DOMINGO...



A felicidade está nas coisas simples...
 De Luís Fernando Veríssimo...

 (Para quem não sabe, é um dos grandes cronistas do Brasil, e filho do escritor Erico Veríssimo)
 Quando tinha 14 anos, esperava ter uma namorada algum dia.
Quando tinha 16 anos tive uma namorada, mas não tinha paixão. Então percebi que precisava de uma mulher apaixonada, com vontade de viver.
Na faculdade saí com uma mulher apaixonada, mas era emocional demais. Tudo era terrível, era a rainha dos problemas, chorava o tempo todo e ameaçava suicidar-se. Então percebi que precisava de uma mulher estável.
Quando tinha 25 encontrei uma mulher bem estável, mas chata. Era totalmente previsível e nada a excitava. A vida tornou-se tão monótona, que decidi que precisava de uma mulher excitante.
Aos 28 encontrei uma mulher excitante, mas não consegui acompanhá-la. Ia de um lado para o outro sem se deter em lugar nenhum. Fazia coisas impetuosas, que me fez sentir tão miserável como feliz. No começo foi divertido e electrizante, mas sem futuro. Então decidi buscar uma mulher com alguma ambição.
Quando cheguei nos 31, encontrei uma mulher inteligente, ambiciosa e com os pés no chão. Decidi casar-me com ela. Era tão ambiciosa que pediu o divórcio e ficou com tudo o que eu tinha.
Hoje, com 40 anos, gosto de mulheres com mamas grandes. E pronto!